SINALIZAÇÃO DO CIRCUITO CASCATAS E MONTANHAS PASSA POR MELHORIAS

Aproveitando o momento de isolamento social causado pela pandemia de Covid-19, a Associação dos Amigos do Circuito Cascatas e Montanhas – AMICAM, com apoio do Departamento de Turismo de Rolante, fez a retirada das placas de sinalização ao longo dos 123 km do circuito.

De acordo com a diretoria da Associação, cerca de 40 placas de indicação de direção e quilometragem foram encaminhadas para manutenção em maio e começaram a ser repostas em julho. “Nos dias 03 e 04 de julho, a Amicam e o Departamento de Turismo fizeram a reposição de placas nos 60 km iniciais do circuito. Agora precisamos repor as placas restantes e reforçar também a sinalização com setas amarelas nos postes ao longo do caminho, o que deverá ocorrer nos próximos dias, assim que as condições do tempo permitirem”, informou a diretoria da entidade.

A sinalização do Circuito Cascatas e Montanhas foi implantada em 2014 e tem sido revisada e reforçada pela AMICAM anualmente ou conforme solicitação dos cicloturistas, recebendo apoio das prefeituras de Rolante, Riozinho e São Francisco de Paula. No entanto, a Associação tem encontrado dificuldades em manter as placas nos pontos onde foram instaladas, visto que muitas delas são vandalizadas ou até furtadas. “A sinalização do circuito é fundamental para que o cicloturista se sinta seguro, consiga concluir o trajeto e chegar aos empreendimentos de apoio (pousadas, restaurantes, mecânicas, serviços de saúde e outros). Por isso, solicitamos a comunidade, empreendedores e cicloturistas que nos ajudem a monitorar o trajeto e nos informem de qualquer ato de vandalismo ou placa que esteja em falta”, pede a diretoria.

Os contatos para informações ou denúncias são os seguintes: fone/whats AMICAM 51 9 9915 1605 ou 9 8444 6512 ou Departamento de Turismo 3547 1188 Ramal 217.

Meus parabéns, caminho totalmente identificado. Um dos pedais mais belos que fiz em 14 anos de MTB. Circuito escolhido a dedo, vale a pena todo esforço, um pedal para superar todos os limites, pois o visual compensa, e muito.
Carlos Marks